Category Archive : Tecnologia e Internet

O que eu posso colocar no meu site: dicas para atrair clientes

Você está pensando em criar um site e está se perguntando o que eu posso colocar no meu site?

Se for o site da sua empresa, é importante deixar claro o que você faz, produtos e serviços que oferece, e por mais que tudo pareça muito óbvio para você, não é para seus clientes e muito menos para seus prospects.

Lembre-se que é seu site que vai convencer seus prospects a entrar em contato e fazer negócio com você.

Para te ajudar, vamos mostrar aqui elementos chave que devem fazer parte de um site, independentemente do seu setor!

O que eu posso colocar no meu site: o que não fazer?

Antes de saber o que eu posso colocar no meu site, saiba que uma das regras de ouro quando criamos um conteúdo para um site, é não copiar os concorrentes.

Embora seja bom saber o que seus concorrentes estão fazendo, a maneira como eles abordam as coisas, os argumentos que usam…você nunca deve copiar o conteúdo deles.

Como provavelmente o seu objetivo é usar todas as estratégias de como aparecer na primeira página do Google, saiba que o Google analisa e detecta os conteúdos parecidos e penaliza os sites que o fazem.

Se você for por esse caminho, estará correndo um grande risco de jamais ver seu site aparecer nas primeiras páginas de resultados.

Além disso, isso não é bom para seu negócio. Coloque-se no lugar de seu prospect em busca de uma empresa como a sua e que vai visitar um, dois, três sites que oferecem exatamente a mesma coisa.

Como ele vai escolher?

Cabe a você se diferenciar dos outros, e não apenas em relação ao preço, mas mostrar a sua expertise naquela atividade, os benefícios que a sua empresa tem a oferecer, de forma que os prospects se interessem em apenas alguns segundos.

Eles precisam saber que encontraram o profissional que compreende e atende às suas necessidades.

O que eu posso colocar no meu site: dicas para atrair clientes

Quais páginas devem aparecer no seu site para atrair clientes, gerar mais tráfego e vender mais?

É verdade que um site profissional bem estruturado é a sua vitrine, aberta 24/24h. No entanto, você deve criar páginas pertinentes para os visitantes do site e para subir na classificação do Google.

Nesse último ponto, para responder a pergunta sobre o que eu posso colocar no meu site, cada página do seu site é importante para posicionar seu site sobre palavras-chave associadas à sua atividade.

Dessa forma, ser mais visível nos mecanismos de pesquisa.

Para que seu site seja eficaz e para que ele gere mais contatos, pense em atualizar todas as informações, além de tornar seu site intuitivo e ergonômico para oferecer a melhor experiência ao usuário.

A navegação entre as páginas deve ser fácil e fluida, e que seus visitantes encontrem tudo o que precisam em apenas alguns cliques.

Lembrando também que para um site profissional, a qualidade do conteúdo é crucial, e cada página deve ter um objetivo bem preciso: apresentar seus produtos e serviços, fortalecer suas competências, levar o internauta a entrar em contato, etc.

O que eu posso colocar no meu site: quais as principais páginas?

Se você ainda está sem saber o que eu posso colocar no meu site, algumas páginas são fundamentais:

1.Home page

Essa página é como uma porta de entrada, tendo um papel determinante para dar uma boa impressão aos visitantes do site.

Ela deve mostrar ao internauta os produtos e serviços que você oferece, informações de contato e indicar claramente qual caminho seguir em direção a qualquer página do seu site.

Para isso, alguns elementos são indispensáveis:

  • O menu para navegar entre as páginas;
  • Sua logo;
  • Sua proposição de valor, que é o que permite aos seus clientes entender se o que você oferece atendem aos seus problemas;
  • CTAs para levar o internauta à ação;
  • Descrição de produtos e serviços;
  • Preços;
  • Informações de contato.

2.Páginas dos produtos e serviços

Essas páginas são muito importantes porque elas descrevem sua atividade e detalham seus diferentes produtos e serviços.

O objetivo aqui é fazer com que o visitante possa visualizar tudo rapidamente se os serviços e produtos propostos respondem à sua problemática.

Além disso, essas páginas representam um papel essencial para o SEO do seu site, porque elas servem para mostrar aos mecanismos de pesquisa qual é a sua atividade.

3.Uma página de apresentação

Sabia que essa é uma das páginas mais visitadas de um site?

Uma página de apresentação, também chamada de “Quem somos?”, é o que permite ao visitante perceber o lado humano da sua empresa.

Essa página inspira confiança e é um elemento determinante na tomada de decisão de um potencial cliente.

4.As páginas locais

As páginas locais são indispensáveis de você deseja ser bem posicionado localmente.

O SEO local é utilizado pelos motores de busca, como o Google, para apresentar resultados geograficamente pertinentes aos usuários.

5.Página de contato

São páginas estratégicas para atrair novos clientes e gerar demandas de contato da parte dos seus prospects.

Seja qual for a sua atividade, é por meio dessa página que os visitantes se decidem se vão entrar em contato ou não com você.

O formulário de contato deve ser adaptado à sua atividade e solicitar ao cliente potencial as informações que permitirão a você responder a sua pergunta.

Leia também: O que vender pela internet? 7 produtos que vendem muito

6.Artigos de blog

Ter um espaço de blog no seu site é uma excelente maneira de aparecer na primeira página do Google.

Ao postar conteúdo regularmente é ideal para que seus leitores conheçam a sua expertise e para melhorar o SEO em cima de palavras-chave pesquisadas pelos internautas.

Mais suas páginas de conteúdo são bem construídas, mais seu SEO melhora.

Todas essas ideias sobre o que eu posso colocar no meu site são essenciais para tornar seu site mais visível, atrair clientes potenciais e gerar mais vendas.

Caso encontre alguma dificuldade em colocar essas estratégias em prática, a dica é consultar uma agência de marketing digital para te orientar e aumentar suas chances de aparecer na primeira página do Google!

Como excluir o Facebook temporariamente? – Tutorial para smartphone e PC

Como excluir o Facebook temporariamente? De que maneira podemos nos afastar da rede social por um tempo não determinado, somente por alguns dias, semanas ou até meses? Neste conteúdo, vamos ensinar aos nossos leitores de forma simples, rápida e fácil como excluir o Facebook temporariamente, seja através de um smartphone por um dos planos OI de dados móveis ou então via PC, usando um navegador comum. Leia conosco e aprenda em detalhes sobre como fazer isso, vamos lá!

Como excluir o Facebook temporariamente?

Como excluir o Facebook temporariamente no iPhone ou Android?

Os usuários que desejam dar uma pausa no Facebook têm a opção de desativar sua conta mesmo do smartphone ou tablet, usando o aplicativo da rede social para Android ou iOS.

Uma vez aberto o aplicativo, você precisará acessar o menu com todas as funções da rede social. Este menu é acessível tocando no ícone com as três linhas horizontais. Neste ponto, será necessário seguir os 5 passos:

  1. Configurações e privacidade;
  2. Configurações;
  3. Suas informações no Facebook;
  4. Propriedade e controle da conta;
  5. Desativação e eliminação.

Na última seção, basta escolher a opção “Desativar conta temporatiamente” e depois confirmar essa escolha pressionando “Continuar para desativar a conta temporariamente”, seguindo as instruções exibidas na tela.

Como excluir o Facebook temporariamente pelo PC?

Para começar, você precisa acessar a rede social de qualquer navegador da web e concluir o login com a conta a ser desativada. Neste ponto, clique no ícone que abre o menu localizado no canto superior direito da página inicial do Facebook e siga os 5 passos a seguir:

  1. Configurações e privacidade;
  2. Configurações;
  3. Suas informações no Facebook;
  4. Desativação e eliminação clicando no botão “Visualizar” localizado ao lado da opção desejada;
  5. Desative temporariamente a conta e clique em “Continuar para desativar a conta temporariamente”.

Seguindo as instruções, a conta da rede social será desativada temporariamente. É importante ter cuidado e não clicar em “Excluir conta”. Ao escolher essa opção, de fato, a conta não será desativada, mas será completamente excluída da rede social, com a perda de todos os dados conectados que não podem mais ser recuperados. Antes de clicar no botão confirmar, certifique-se de que a opção desejada foi marcada.

Desativar o Facebook temporariamente: o que acontece com sua conta?

A desativação da conta do Facebook envolve uma série de mudanças muito específicas. Este é o procedimento correto para quem deseja desaparecer temporariamente do Facebook, talvez para avaliar o possível cancelamento da conta que resultará também na exclusão permanente de todos os seus dados.

Com a desativação, porém, os dados ficarão ocultos, mas não excluídos, podendo ser recuperados a qualquer momento, bastando reativar a conta. Veja o que acontece quando você desativa sua conta do Facebook temporariamente:

  • Outros usuários da rede social não poderão mais visualizar o perfil da conta desativada;
  • Algumas informações da conta, como mensagens enviadas a amigos, ainda podem estar visíveis;
  • O nome da sua conta permanecerá visível na sua lista de amigos;
  • As páginas controladas pela conta desativada serão desativadas e não poderão mais ser vistas ou encontradas por outros usuários. Para evitar a desativação da página, será suficiente dar o controle total da mesma a outra conta antes de desativar;
  • A conta do Messenger permanecerá ativa, mas poderá ser desativada a qualquer momento pelo usuário;
  • Para desativar o Messenger você precisa acessar o aplicativo do serviço de mensagens no Android ou iOS e ir para “Informações legais e regulamentares” > “Desativar Messenger” > “Desativar” (para reativá-lo, basta fazer login com sua conta).

Observe que desativar sua conta é um procedimento diferente de excluir sua conta do Facebook. Este segundo procedimento envolve o cancelamento completo de todas as informações relacionadas à conta que não podem mais ser recuperadas.

É melhor desativar o Facebook em vez de cancelar a conta? A desativação pode ser um bom passo intermediário antes de prosseguir com o cancelamento da conta da rede social. Dessa forma, de fato, é possível levar algum tempo para avaliar com calma o uso da rede social e seus serviços.

Com a desativação será possível desaparecer temporariamente do Facebook. Posteriormente, você pode decidir se deseja cancelar a inscrição na rede social ou reativar a conta. Ressaltamos que a desativação não tem prazo. O usuário é livre para usar o tempo que precisar para avaliar seu futuro no Facebook.

Como reativar a conta desativada do Facebook?

Para reativar uma conta do Facebook desativada anteriormente, será suficiente fazer login no Facebook novamente usando o endereço de e-mail e a senha vinculados à própria conta.

O procedimento de reativação também será iniciado fazendo login em outros sites com o Facebook usando a conta desativada. Observe que para concluir este procedimento você precisará ter acesso ao endereço de e-mail ou número de celular usado para acessar a conta. Desta forma será possível ao utilizador confirmar a reativação da conta. Até a próxima!

Veja 6 passos para ter sucesso nos negócios com o WhatsApp Business

O WhatsApp Business se trata de uma versão do app que foi originalmente criado para empreendedores e pequenas e grandes empresas, por essa razão, hoje é usado por todos os tipos de negócios. 

Diante disso, com o WhatsApp Business, você pode se comunicar com o público de forma mais útil e flexível, pois muitos consumidores usam o app todos os dias. 

Portanto, um perfil comercial no WhatsApp permite fornecer informações sobre sua loja, como link para seu site e horário de funcionamento, além de organizar seu catálogo de produtos e configurar mensagens automáticas, como saudações e mensagens de ausência.

Pensando nisso, preparamos 6 passos para ter sucesso nos negócios com o WhatsApp Business. Acompanhe!

6 passos para ter sucesso nos negócios com WhatsApp Business:

  1. Saiba qual seu público alvo e use o tom de voz adequado:

Cada marca tem sua forma de falar que carrega os valores e o propósito da empresa, nesse sentido, as “personas alvo” devem ser levadas em consideração. 

Diante disso, o uso correto do WhatsApp Business é aplicar a linguagem da empresa de forma estratégica, mantendo a consistência entre o aplicativo e os demais pontos de contato com os clientes.

  1. Utilize automatização e chatbots:

Os chatbots são sistemas programados para atender os clientes de forma automática e o mais próximo possível da interação humana. 

Portanto, ao utilizar esse recurso, você poderá criar um plano do WhatsApp focado em enviar mensagens automatizadas aos seus clientes.

  1. Realize análises métricas e monitore o desempenho da sua estratégia:

O WhatsApp Business possui um recurso de monitoramento de desempenho muito útil chamado Estatísticas. 

Desse modo, para acessá-lo, navegue até o menu “Configurações”, selecione a opção “Configurações da empresa” e em seguida, toque em “Estatísticas”. 

Ao fazer isso, esta operação publica informações sobre o número de mensagens enviadas, entregues, lidas e recebidas.

Portanto, a partir dos dados, você pode entender quais atividades estão tendo melhor desempenho e quais não estão entregando o retorno esperado, e se não estiver, mudar a estratégia vigente.

  1. Elabore um bom cronograma:

Além de facilitar a troca direta de ideias com os consumidores, o WhatsApp também pode ser um ótimo canal para comunicar novidades, promoções e oportunidades. 

Desse modo, ao gerenciar uma rede social, geralmente são criados calendários de publicação. 

Portanto, datas de aniversário e fatos associados à marca podem ser utilizados em estratégias de comunicação.

  1. Realize treinamentos ao seu time:

A maioria das pessoas está acostumada com a versão tradicional do WhatsApp, mas usar o aplicativo para vendas e comunicação com o cliente é relativamente novo. 

Desse modo, a importância do treinamento da equipe não pode ser ignorada, pois somente assim os vendedores poderão aproveitar todos os recursos disponíveis e melhorar o desempenho de sua empresa por meio do app.

  1. Poste conteúdos de relevância:

Sem dúvida, o WhatsApp permite um contato mais próximo com os clientes, e uma das formas de aproveitar isso é compartilhar conteúdos relevantes sobre a empresa. 

Entretanto, é necessário ter cuidado! Mesmo que você tenha algo bom para enviar, evite enviá-lo várias vezes ao dia, pois o efeito pode sair pela culatra e causar muito desconforto à pessoa que o recebe. 

Portanto, certifique-se de identificar quem está interessado no seu conteúdo e quem está entrando em contato com você pelo app apenas para tirar uma dúvida, mas não queira continuar recebendo mensagens. 

Além disso, uma opção interessante é criar listas de transmissão para públicos específicos. Por exemplo, se você possui um curso, pode criar uma lista para compartilhar informações sobre novos cursos e enviar um cronograma de aulas.

Como ver a senha do wifi no celular? – Tutorial para iOS e Android

Como ver a senha do wifi no celular? É possível visualizar a senha de uma rede wifi que já está conectada em nosso smartphone? Como ver as senhas de uma rede que você conectou em seu smartphone há mais de um ano? Qual procedimento deve ser realizado para conseguir visualizar essas senhas em um telefone da Claro ou até mesmo outro?

Seja por questões técnicas ou então simplesmente porque deseja passar a senha de uma rede qualquer para outra pessoa: visualizar senhas de redes já conectadas em seu smartphone é possível. Você verá que fazer esse tipo de tarefa é relativamente fácil, seja o seu smartphone Android ou iOS, neste último caso, especificamente modelos de iPhone.

Neste conteúdo, vamos ensinar você sobre como ver a senha do wifi no celular. Na prática, você conseguirá visualizar qualquer senha que desejar, desde que, claro, essa já esteja conectada em seu smartphone de antemão. Portanto, leia conosco e saiba mais sobre o assunto, vamos lá!

Como ver a senha do wifi no celular?

Afinal, como ver a senha do wifi no celular? Assim como em um PC, independentemente do tipo de sistema operacional do smartphone, é possível visualizar todas as senhas de redes já conectadas em seu celular. Vale ressaltar que só é possível realizar esses procedimentos com a autorização do administrador do dispositivo, assim como funciona em um computador comum. Leia conosco:

Como ver a senha do wifi no celular Android?

Bem, o Android é o único sistema operacional que transforma todo o processo mais simples, diferentemente do sistema operacional iOS, que será necessário utilizar um jailbreak para realizar esse procedimento. Em suma, tudo no Android é mais fácil, pela liberdade do sistema.

Trata-se de uma tática de compartilhamento de dados de uma rede wifi por meio de um texto que não é criptografado, e que, consequentemente, não precisa de um root como o jailbreak do iOS para ser visualizado. É bem simples, e o smartphone que precisa da senha precisa apenas escanear um código QR para conseguir essa senha em questão.

Primeiramente, vamos ensinar como ver a senha do wifi no celular Android em sistemas mais atualizados, ou seja, versões mais recentes do sistema operacional. Leia:

  • Vá até Configurações;
  • Em seguida, clique na opção “Conexões”, que provavelmente é a primeira da lista;
  • O próximo passo é clicar em “Wifi”;
  • Na parte de baixo da tela, clique em “Redes Wifi Salvas”;
  • Agora, escolha uma rede e toque sobre ela;
  • Clique em “Compartilhar”;
  • Neste ponto, já será possível visualizar a senha da rede wifi em questão, bastando conectar diretamente no outro smartphone;
  • Porém, ao clicar em compartilhar, um código QR também será gerado, esse que pode ser escaneado por outro smartphone (Android ou iOS), que automaticamente reconhecerá as informações de texto não criptografado e aceitará o conteúdo;
  • Neste último caso, copie a senha recebida pelo código e cole no campo de “Senha” da rede wifi em seu dispositivo.

Em smartphones com sistema operacional mais antigo, principalmente no caso dos que irão receber o arquivo de código QR, o processo é um pouco mais complicado. Leia:

  • Vá até Configurações;
  • Em seguida, clique na opção “Conexões”, que provavelmente é a primeira da lista;
  • O próximo passo é clicar em “Wifi”;
  • Na parte de baixo da tela, clique em “Redes Wifi Salvas”;
  • Agora, escolha uma rede e toque sobre ela;
  • Clique em “Compartilhar”;
  • Neste ponto, já será possível visualizar a senha da rede wifi em questão, bastando conectar diretamente no outro smartphone;
  • Porém, ao clicar em compartilhar, um código QR também será gerado;
  • Como o exemplo é de um dispositivo mais antigo, o Android que irá compartilhar deverá criar um arquivo criptografado e compartilhá-lo via bluetooth para o segundo smartphone;
  • Agora, no novo Android, devemos baixar um app de root, que irá decodificar o arquivo e transformá-lo em arquivo escrito e não criptografado, com a senha em questão;
  • Agora, basta copiar a senha recebida e colar no campo de “Senha” da rede wifi em seu dispositivo.

Como ver a senha do wifi no celular iPhone?

E como ver a senha do wifi no celular iPhone? Bem, no iPhone esse processo é um pouco semelhante ao que vimos acima. Aqui, basta seguir o caminho de “Configurações” > “WiFi”. Agora, novamente exporte o arquivo de rede desejado através de um texto não criptografado.

Como mencionado no início do conteúdo, é necessário usar um jailbreak para poder visualizar um conteúdo de texto não criptografado. Pode ser realizado em um iPhone ou iPad: busque por um jailbreak para visualização de textos não criptografados no arquivo de apps de terceiros para sistema iOS chamado “Cydia” e execute o arquivo obtido.

Esperamos ter ajudado você a descobrir como ver a senha do wifi no celular, tanto nos sistemas operacionais Android quanto em sistemas iOS. Em ambos os casos, como podemos ver, a chance de ter de usar um decodificador é bem grande. Até a próxima!

Como evitar fraude na antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis é um recurso que ajuda muitas empresas em momentos em que é preciso gerar capital de giro. Porém, é importante garantir que o cliente tenha condições de fazer essa transação por meio da consulta dos dados sobre o negócio. 

Para não ter problemas, continue a leitura do artigo para aprender como evitar fraude na antecipação de recebíveis.

O que é antecipação de recebíveis?

São chamados de recebíveis todos os pagamentos referentes às vendas realizadas por uma empresa e devidamente quitados pelos clientes.  

Consequentemente, a antecipação de recebíveis é o recebimento adiantado desses valores, antes do prazo estabelecido.

Quando uma venda é realizada e paga à vista, mas no crédito, ou parcelada em quantas vezes o cliente escolher, o recebimento não acontece na hora na conta da empresa.

Uma compra à vista no crédito só é recebida na fatura seguinte e o valor das parcelas entram de acordo com a quantidade, ou seja, se o cliente escolheu parcelar em 5 vezes, vai demorar cinco meses para a empresa receber o valor total.

Dessa forma, para um negócio solicitar a antecipação de recebíveis, ele precisa contactar a instituição financeira, na maioria das vezes, o seu próprio banco, para solicitar o adiantamento.

Um ponto importante desse processo é que a antecipação de recebíveis é uma operação que possui uma taxa de juros. Então, é importante analisar o impacto que a taxa da instituição terá no valor final para ter certeza de que é possível pagar. 

Quando o cenário é favorável, a antecipação de recebíveis é uma opção para gerar capital de giro rápido (após a aprovação, o dinheiro é liberado em até 24h, em média) e obter liquidez imediata em caixa.

Leia também: Como calcular capital de giro? Descubra e mantenha a saúde financeira da sua empresa!

Quais são os tipos de antecipação existentes?

Ao consultar as possibilidades de antecipação de recebíveis, é importante saber que existem possibilidades diferentes.

Essa informação é útil para clientes e instituições financeiras, pois permite alinhar o valor da antecipação à capacidade financeira da empresa de arcar com o pagamento e também atender a sua necessidade de capital.

Os principais tipos de antecipação de recebíveis são:

  • Antecipação integral: é o adiantamento do valor total das vendas à prazo que a empresa tem para receber;
  • Antecipação parcial: é a negociação do adiantamento de uma parcela do montante a receber;
  • Antecipação pontual: é quando a empresa solicita a antecipação do valor de uma venda em específico;
  • Antecipação automática: é quando a empresa negocia e faz uma programação para antecipação de recebíveis que entra na conta sempre com a mesma frequência. Por exemplo: a cada seis meses.

Como evitar fraude na antecipação de recebíveis?

A antecipação de recebíveis é uma alternativa que precisa ser bem estudada tanto pela empresa que solicita quanto pela instituição financeira que vai conceder esse empréstimo.

No caso das instituições, o principal objetivo é evitar fraude na antecipação de recebíveis, fazendo uma checagem minuciosa dos dados dos clientes.

As informações levantadas vão ajudar a definir se a empresa tem saúde financeira, está devidamente formalizada, paga impostos, entre outros detalhes.

Para alcançar esse objetivo, siga as dicas de segurança que separamos abaixo:

Cheque as referências comerciais da empresa

A primeira dica para evitar fraude na antecipação de recebíveis é checar as referências comerciais e financeiras da empresa.

Primeiro, é preciso ter certeza que a organização está formalizada corretamente e se possui CNPJ ativo ou não. Outro detalhe importante é se existem dívidas não pagas, os valores e também se existem restrições de crédito.

Dessa forma, a instituição financeira pode criar um filtro para selecionar melhor quais clientes têm o melhor perfil para a antecipação de recebíveis. 

Essa checagem também pode ser utilizada para recomendar outras alternativas de empréstimo mais adequadas para cada perfil de empresa.

Avalie a credibilidade do negócio

Outra forma de evitar fraude na antecipação de recebíveis é analisar a credibilidade da empresa no mercado.

Isso significa conferir se a empresa emite nota fiscal eletrônica (NF-e) para todas as transações comerciais. O documento é obrigatório e mostra que a empresa cumpre as regras do fisco e paga seus impostos.

Ter um histórico correto também demonstra que o cliente tem uma relação transparente com seus consumidores e que valoriza as responsabilidades fiscais. Quando não existe essa referência, é um sinal de alerta para as instituições financeiras.

Observe a experiência do cliente para negociação

Antes de cogitar a antecipação de recebíveis como alternativa para resolver alguma questão financeira, provavelmente, o cliente se informou sobre o que é e quais são os principais detalhes para ter uma visão geral dessa possibilidade.

Então, na hora de fazer a solicitação e argumentar a favor do seu negócio para uma instituição financeira, ele deve ter um bom domínio da comunicação para explicar os motivos da sua solicitação e saber negociar com confiança.

Então, as instituições financeiras também devem estar atentas aos argumentos apresentados e se é possível checar os dados que o cliente passou para evitar fraude na antecipação de recebíveis.

Quando o empreendedor age de má fé, ele pode utilizar argumentos e passar dados aleatórios, então, tenha como padrão a checagem das informações comerciais e financeiras como explicamos na dica #1.

Use uma API de consulta de notas

Todas as dicas acima para evitar fraude na antecipação de recebíveis estão fundamentadas na verificação e validação dos dados que o empreendedor fornece.

Além do histórico da empresa dentro da instituição financeira, é preciso garantir que as outras informações sobre o negócio do cliente sejam verdadeiras.

Para facilitar a conferência dos dados e conseguir as informações necessárias com agilidade, os credores podem implementar uma API de consulta de notas de terceiros.

Esse tipo de solução realiza consultas de dados do CNPJ para a validação da situação cadastral, pesquisa notas fiscais, faz consultas de CPF dos sócios para saber se são ativos ou não, o que evita fraudes nas operações, inclusive, na antecipação de recebíveis.

Por ser uma solução via API, é possível conectá-la com diversos softwares de CRMs e ERPs ou qualquer outro tipo de sistema via Webhooks.

Além de evitar fraudes, ter um sistema de consulta disponível agiliza os atendimentos e garante que todos os empréstimos sejam liberados apenas para clientes realmente confiáveis.

Gostou das dicas de segurança e validação dos dados de clientes? Criando um sistema de atendimento bem estruturado e com as ferramentas certas, você garante a liberação de recursos financeiros para os proponentes, ajudando-os a crescer.

Este artigo foi escrito por Gabriel Marquez, empreendedor e fundador da NFe.io, sistema de emissão e consulta de nota fiscal.

7 vantagens de usar Google Cloud Platform (GCP) nos negócios

O Google Cloud Platform é um serviço de computação em nuvem do Google por meio do qual é possível criar, configurar e hospedar aplicações digitais (máquinas virtuais, sites, apps, softwares) e mantê-las ativas utilizando a infraestrutura na nuvem. Mas quais são as vantagens de usar o Google Cloud Platform na prática?  

Já imaginou migrar todos os servidores da sua empresa para a nuvem em apenas 22 dias e sem precisar parar todas as operações?

Isso aconteceu com a Lush, uma marca de cosméticos britânica, que fez a migração de todo o seu sistema, incluindo o seu e-commerce, para o Google Cloud Platform sem paralisações no trabalho.

Além de eliminar custos altos com os servidores tradicionais, a empresa conseguiu obter mais estabilidade de acesso para o site, o que impacta positivamente a experiência do usuário.

Sua empresa também precisa reorganizar servidores ou hospedar serviços de forma remota?

Continue a leitura deste artigo e conheça as principais vantagens de usar Google Cloud Platform.

Quais são as vantagens de usar o Google Cloud Platform?

Como um serviço de computação em nuvem, o Google Cloud Platform oferece inúmeras possibilidades de uso e estruturação no seu sistema. 

Para te ajudar a entender os recursos disponíveis, listamos algumas vantagens de escolher um sistema na nuvem. Confira!

1. Manter suas soluções sempre ativas

Uma das vantagens de usar Google Cloud Platform é que dificilmente sua solução ficará indisponível para seus atuais e potenciais clientes.

Isso porque na hospedagem em nuvem, a sua estrutura é “espelhada” em outros servidores, de forma que se houver uma falha no primeiro, outro entro servidor entra em ação imediatamente mantendo o serviço estável.

Assim, sua empresa pode criar ambientes híbridos ou com várias nuvens para atender requisitos regulatórios em relação à privacidade e segurança de dados. 

2. Executar análises avançadas

Cada vez mais empresas buscam soluções para transformar dados arquivados em informações úteis para o negócio.

Esse recurso é chamado de Big Data. Muitas empresas focam na criação de softwares capazes de analisar uma quantidade de dados massiva, mas de forma inteligente para extrair dados valiosos sobre o mercado.

Uma das vantagens de usar Google Cloud Platform é conseguir criar e hospedar soluções baseadas em machine learning para automatizar processos e fazer análises assertivas.

3. Contribuir para a sustentabilidade na tecnologia

Outra das vantagens de usar Google Cloud Platform é conseguir enxugar os custos com materiais de computação, bem como os gastos de manutenção.

Além da sustentabilidade econômica, o Google Cloud garante que seus parceiros contribuam para o uso racional dos recursos e do meio ambiente.

O serviço de armazenamento em nuvem do Google é neutro em emissão de carbono e, além disso, os data centers são mantidos com fontes de energia 100% renovável nas regiões onde é possível utilizá-la. 

4. Proteger as soluções criadas com segurança avançada

Ao contrário do que muitos podem achar, um serviço totalmente na nuvem é extremamente seguro e essa também é uma das vantagens de usar Google Cloud Platform.

O serviço garante a proteção dos dados de aplicativos, sites, softwares e máquinas virtuais contra fraudes e spams.

Isso porque todas as informações são criptografadas quando estão “em repouso” no servidor, em trânsito ou em uso.

Dessa forma, nada pode ser lido, nem pelo próprio Google que utiliza as mesmas ferramentas de segurança para manter seus serviços seguros dentro dos seus servidores.

5. Reduzir custos com implementação de tecnologias

Redução de custos também é uma das principais vantagens do Google Cloud. Ao invés de pagar um valor mensal como nos serviços tradicionais, no Cloud o modelo de pagamento é feito de acordo com o uso.

Quando você cria uma máquina virtual (VM), por exemplo, nas configurações aparecem quanto aquela VM vai custar por hora enquanto estiver ativa.

Dessa forma, é possível fazer um planejamento de gastos e manter funcionando apenas as máquinas necessárias. 

Uma forma inteligente e simples de ter acesso a soluções de tecnologia moderna pelo melhor preço. 

6. Migrar aplicativos em tempo real

Lembra do exemplo da empresa britânica Lush na abertura do artigo? É possível migrar toda estrutura de servidor em tempo real e sem paralisar as operações da empresa.

Os desenvolvedores conseguem trabalhar fazendo correções, eliminando bugs e atualizando softwares e hardwares sem interferir no trabalho da equipe e nas vendas. Também não é preciso reiniciar as máquinas. 

Para fazer isso, é importante ter o auxílio de uma equipe de Tecnologia da Informação (TI) qualificada e experiente nesse tipo de trabalho.

7. Manter um backup de dados seguro

Quando uma empresa mantém um servidor próprio, existe uma preocupação maior com segurança e se ela falta, o resultado é uma perda de dados enorme. Em algumas situações, o quadro é irreversível.

Por isso, uma das vantagens de usar Google Cloud Platform é garantir o backup seguro do banco de dados de todos os clientes.

Dentro do Google Cloud existem produtos específicos para executar backup dentro das máquinas virtuais como:

  • Filestore;
  • Cloud Storage;
  • BigQuery;
  • Archival Storage, entre outros.

Então, basta escolher a opção indicada de acordo com o seu tipo de solução. 

Está pronto para utilizar o Google Cloud?

Agora que você conhece as vantagens de usar Google Cloud Platform (GCP), pode escolher quais dos produtos atendem a necessidade da sua empresa.

Modernize a infraestrutura tecnológica do seu negócio e garanta total disponibilidade do seu ambiente digital utilizando o Google Cloud Platform.

Além de economizar, você terá um serviço de ponta para sua equipe e para seus clientes.

Este post foi escrito pela equipe da Safetec, uma empresa estabelecida no conceito de inovar a forma de trabalhar das organizações, através de soluções de computação em nuvem focadas em comunicação, colaboração e produtividade.

salvar fotos do WhatsApp no Samsung

Como salvar fotos do WhatsApp no Samsung?

Problemas em salvar fotos do WhatsApp no Samsung? Para quem tem um Samsung com sistema Android é das fotos do WhatsApp não serem armazenadas no celular. Isso também pode acontecer com o uso do WhatsApp GB. 

No entanto, saiba que o uso do WhatsApp GB não é recomendado. Ele pode causar falhas como essa. Além disso, a utilização do aplicativo clone pode colocar em risco sua segurança e privacidade.

Caso você esteja com o problema de salvar fotos do WhatsApp no Samsung, saiba que há como solucioná-lo. Caso você esteja recebendo arquivos de mídia variados e o celular não esteja salvando em nenhuma galeria para você visualizar no futuro, continue a leitura do artigo. 

Salvar fotos no seu dispositivo Samsung é muito simples. Em um smartphone com sistema operacional Android, em geral as fotos são armazenadas na galeria depois de realizar o download no WhatsApp. 

Caso seu dispositivo não esteja salvando as fotos do WhatsApp no Samsung há algumas formas de solucionar o problema. 

Confira: Como tratar um cliente chato?

Como salvar fotos do WhatsApp no Samsung? 

Mude as configurações do WhatsApp 

O problema de não salvar as fotos do WhatsApp no Samsung pode ser causado por uma configuração no próprio aplicativo. Para habilitar a visibilidade de mídias do WhatsApp no Samsung, basta seguir as instruções abaixo:

  1. Abra seu WhatsApp;
  2. Clique nos três pontinhos no canto superior direito;
  3. Selecione “Configurações”;
  4. Acesse “Conversas”;
  5. Encontre a opção “Visibilidade de mídia”. Veja se a opção está habilitada. Se não estiver, realize a ativação;
  6. Reinicie seu Samsung;
  7. Procure pela pasta de fotos.  

Caso o procedimento não tenha sido efetivo, você pode tentar outra alternativa com um gerenciador de arquivos. 

Use o gerenciador de arquivos 

Outra opção que pode solucionar o problema é através do seu gerenciador de arquivos. Ele está disponível no sistema operacional Android. Procure pelo seu gerenciador de arquivos no celular. Se você achar, pule para o quinto passo das instruções. Caso você não encontre, siga os passos abaixo desde o início: 

  1. Entre no Google Play Store;
  2. Busque por “gerenciador de arquivos”;
  3. Escolha a melhor opção de acordo com sua preferência;
  4. Instale o gerenciador de arquivos, abra e conceda as permissões solicitadas;
  5. Abra o gerenciador de arquivos;
  6. Busque pela pasta do WhatsApp na busca do gerenciador de arquivos;
  7. Uma vez dentro das pastas de mídia do aplicativo, busque pelos arquivos com nome de “.nomedia” e delete cada um;
  8. Para terminar, verifique se a visibilidade de arquivos de mídia do WhatsApp está habilitada. Caso esteja, reinicie o celular. 

Se o segundo procedimento falhar, há o terceiro com o download do Google Fotos.

Baixe o Google Fotos 

O caminho certo para encontrar suas fotos armazenadas no Samsung pode ser Google Fotos > Biblioteca > Fotos no dispositivo > Ver tudo > WhatsApp Images. 

Caso você não encontre o Google Fotos no seu Samsung, faça o download no Google Play Store. Siga as instruções abaixo:

  1. Entre no Google Play Store do seu Android;
  2. Busque pelo aplicativo “Google Fotos”;
  3. Faça o download do aplicativo e realize a instalação;
  4. Através dele, será possível localizar o caminho correto para suas fotos armazenadas do WhatsApp.

O que são criptomoedas? TUDO o que você precisa saber para iniciar nesse mercado!

Com certeza, você já deve ter ouvido falar, mas saberia explicar o que são criptomoedas, como esses “bichinhos virtuais” sobrevivem e para que servem? Não? Sem problemas. Criamos este artigo justamente para falar sobre isso!

Criptomoedas são moedas digitais. De uma maneira bem resumida de explicar, é possível dizer que são uma espécie de dinheiro que só existe no mundo online e que tem valorização e regras próprias.

Ativos digitais, moeda virtual, criptoativos ou apenas cripto são outros termos que você encontrará para definir o que são criptomoedas, mas saiba que são somente variações da palavra, e todos significam praticamente a mesma coisa.

“E Bitcoin também é, né?”, você deve estar pensando agora. Sim e não. Na verdade, o Bitcoin é um tipo de cripto, mas, por ser a primeira, se tornou a mais famosa e, por consequência, alguns acham que é sinônimo de criptomoeda. 

Mas, assim como ele, existem diversas outras moedas virtuais que vale a pena conhecer e trazer para a sua carteira (digital, diga-se de passagem).

Quer saber quais são? Então, continue a leitura deste artigo para conferir tudo sobre criptomoedas: onde vivem, o que comem, como nascem e se reproduzem — ou melhor, como funcionam, quais são as principais, as vantagens e desvantagens, como e onde comprar e vender.

Afinal, o que são criptomoedas e como elas surgiram?

Agora explicando de maneira completa o que são criptomoedas, tratam-se de moedas virtuais protegidas por criptografia, que têm valor monetário, assim como o atribuído ao dinheiro em espécie.

Por só existirem e serem movimentadas no mundo digital, as criptomoedas precisam de uma camada sólida de segurança. Por conta disso, a criptografia é a tecnologia utilizada: ela embaralha e esconde os dados e informações referentes a esses ativos.

Dessa forma, há a garantia que somente a pessoa que tem a chave para desembaralhar essa cifragem terá acesso às moedas virtuais. Também por isso o nome criptomoeda: 

  • cripto: derivação de criptografia;
  • moeda: por ter valor financeiro.

O que são criptomoedas ficou claro, certo? Mas de onde elas surgiram? Bem, assim como tudo neste mundo evoluiu — por exemplo, as cartas escritas à mão viraram e-mail —,os ativos digitais surgiram como uma proposta de evolução do dinheiro físico.

Mais precisamente, as moedas digitais nasceram da discussão de um movimento denominado Cypherpunks, que tinha como preocupação principal garantir a privacidade das pessoas, especialmente no que diz respeito ao uso dos meios eletrônicos.

Assim, na década de 1990, no meio desse debate, nasceu a possibilidade da criação de uma moeda virtual protegida por criptografia. O conceito, no entanto, foi utilizado apenas em 2009, por Satoshi Nakamoto (que ninguém nunca viu, nem sabe quem é) para a criação do Bitcoin, dando origem à primeira criptomoeda do mundo.

Quais as principais características das criptomoedas?

Outro ponto bem importante que você precisa saber sobre o que são criptomoedas se refere às suas características. Entre as principais, estão:

  • tratam-se de ativos digitais internacionais, ou seja, podem ser transacionados em qualquer parte do mundo que permita o uso desse tipo de moeda;
  • são 100% digitais, desde a sua criação, compra, armazenamento e venda;
  • são ativos descentralizados, isso quer dizer que independem de bancos e/ou governos para serem expedidos e comercializados.

Quanto a esse último ponto, é bem importante que você saiba que as criptomoedas são legais no Brasil. No entanto, elas ainda não contam com uma regulamentação própria.

De acordo com uma publicação no portal de economia, do IG, o Banco Central está prevendo a regulação das criptos. 

Segundo a previsão, a ideia é que esses ativos sejam incluídos primeiro na categoria investimento pelo órgão regulador e, posteriormente, transformados em meios de pagamento. No entanto, ainda não há data estabelecida para a concretização desse projeto.

Como funcionam as criptos?

Como dissemos, as criptos funcionam em ambiente digital, isso possibilita que suas operações sejam realizadas sem barreiras geográficas. Na prática, quer dizer que é possível negociá-las com pessoas de diferentes países.

Tudo o que é feito no mundo das moedas virtuais é registrado em um sistema chamado blockchain, que é uma espécie de livro-razão eletrônico público.

Como o próprio nome sugere, os blockchains são blocos conectados uns aos outros, nos quais as movimentações com cripto são obrigatoriamente registradas. 

É como se fosse um grande banco de dados que permite rastrear os ativos, mas que também mantém cada cripto protegida por criptografia para garantir a segurança do processo. Assim, por mais que seja aberto, seus dados e transações estão protegidos.

Quais são as principais criptos do mercado?

Mas já que, agora, você sabe o que são criptomoedas, suas características e como funcionam, é essencial saber também que não é só do Bitcoin que vive esse mundo.

Sim! Essa é a cripto mais famosa, a “primeirona” da fila, porém, outras surgiram depois dela e podem ser tão interessantes quanto.

Na lista das que merecem a sua atenção estão:

Quais as maiores vantagens e desvantagens das moedas digitais?

Uma das vantagens de entrar no mundo das criptomoedas está no fato de ser um mercado bastante promissor.

Por exemplo, uma matéria do site Future of Money, do Exame.com, divulgou que a Mastercard, empresa do setor de pagamentos, vai permitir transações com criptos em suas soluções.

Dessa forma, todos os parceiros da sua rede (bancos e lojistas) poderão oferecer serviços relacionados aos ativos digitais.

Além dessa característica promissora, outros benefícios que podem ser atribuídos às moedas virtuais são:

  • liberdade para realizar transações entre diferentes países;
  • taxas que tendem a ser mais baixas que as praticadas por outros meios de pagamento;
  • segurança, decorrente da criptografia;
  • transparências nas operações, graças ao sistema blockchain.

Mas como tudo na vida tem dois lados, as criptomoedas também têm seus pontos negativos. Assim, as desvantagens dos ativos digitais que mais chamam a atenção são:

  • oscilação constante da valorização;
  • ainda há pouca aceitação como meio de pagamento para compras tidas como comuns e tradicionais.

Como escolher o ativo digital ideal para a sua carteira?

A escolha do melhor ativo digital para você depende muito da sua intenção ao entrar nesse mercado. Por exemplo, há criptos específicas para o mundo dos games, como o AXS, da Axie Infinity.

Para quem curte futebol, tem o Chiliz, e para as pessoas que gostam de criar ambientes virtuais, existe a MANA, que permite comprar terrenos e monetizá-las na plataforma Decentraland.

Em resumo, a melhor forma de escolher a criptomoeda ideal para você é fazendo uma pesquisa sobre cada uma delas, a fim de conhecer as características, variações, formas de uso. Quanto mais você souber, melhor pode entender se esse ativo vai oferecer o que você espera.

Onde comprar e vender criptomoedas?

Até aqui, contamos quase tudo sobre criptomoedas, falta apenas um detalhe: onde você pode comprar e vender esses ativos, certo?

Você pode fazer isso em uma negociação direta com outra pessoa, a chamada transação P2P. 

Entretanto, é preciso considerar os riscos dessa operação, especialmente para quem está começando nesse mercado, tais como transferir o valor acordado e não receber as criptomoedas compradas, ou enviar as criptos e não obter o pagamento por elas.

Em casos como esses não há onde buscar suporte ou receber orientações de como agir para ter o que é seu por direito. 

Por isso, o caminho mais seguro e indicado é procurar uma exchange, que são corretoras de moedas digitais.

Nessas empresas, além da variedade de moedas virtuais que você pode comprar para a sua carteira, muitas fazem a custódia, ou seja, guardam os ativos digitais na própria plataforma, evitando que você precise adquirir uma wallet à parte.

Entre as boas práticas para encontrar uma exchange segura estão: 

  • verificar o tempo que corretora tem no setor;
  • se atua em outros países;
  • quais meios de pagamento aceita;
  • a segurança oferecida nos processos.

Acho interessante esse mundo? Então, nossas dicas finais são:

  • estude bastante,
  • pesquise muito,
  • encontre uma exchange de confiança para as suas transações.

Este artigo foi escrito pela Bitso, exchange internacional de criptomoedas na qual você pode comprar, guardar e vender os seus criptoativos.

Trabalhos lucrativos em casa, mas pouco valorizado

Começar um negócio que trabalhe em casa é difícil, mas possível. Trabalhar por conta própria quando você não tem emprego é uma opção e trabalhar em casa economiza muito.

Mas que tipo de empresa pode crescer e prosperar no ambiente doméstico? Aqui estão algumas ideias de negócios e considerações para quem fica em casa.

Importação de produtos

Fique atento a tendências, identifique uma tendência de mercado em outro país e antecipe-se antes que chegue ao seu. Ou apenas encontre itens novos que você possa gostar e vender. Ambas as opções podem ser uma boa ideia para começar um negócio simples e lucrativo a partir de casa.

Para começar, seria necessário buscar o nicho de mercado e tentar se especializar, pelo menos no início, em um setor, produto ou país. Crie uma loja online, esteja sempre em dia com as tendências para encontrar o produto certo, comprar e vender.

Você também pode pensar em exportar produtos para o exterior, principalmente aqueles que são exclusivos e não podem ser comprados em nenhum outro lugar.

Para encontrar o que deseja comprar, você também pode explorar o grande mercado online chinês que é o Mercado Livre.

Acima de tudo, procure encontrar produtos que possam ter ponto de venda e novidades de outros países que ainda não chegaram aqui.

Aulas particulares online

Dar aulas particulares é uma das maneiras mais bem sucedidas de começar a ganhar dinheiro online devido à flexibilidade que oferece e à facilidade com que você pode começar, já que você pode dar aulas de qualquer lugar do mundo, qualquer que seja sua habilidade e sem a necessidade de um diploma.

Embora seja verdade que o diploma o ajudará a estabelecer uma taxa melhor e a se destacar da concorrência, não é necessário começar.

A variedade de coisas que você pode ensinar é infinita, seja artesanato, usando um programa específico, uma faculdade ou matéria do ensino médio que os alunos precisam reforçar, como matemática, latim, inglês ou qualquer outra habilidade que as pessoas estejam interessadas em aprender. Você só precisa de um computador, uma conexão com a internet e um programa como o Zoom ou Meet para fazer as aulas ao vivo.

A forma de atrair clientes pode ser feita de forma tradicional, na boca a boca, divulgando-o nos meios de comunicação locais ou nacionais.

Creche em casa

Estabelecer uma creche em casa é um negócio potencialmente lucrativo e duradouro. Os pais geralmente preferem um ambiente doméstico, em vez de uma creche. Se você gosta de crianças pequenas, isso pode ser um bom negócio.

Todos sabemos que os primeiros anos de um bebé na creche são complicados, porque tende a ficar doente mais tempo em casa do que na “creche”. Se você administrar bem, os pais podem preferir que você cuide deles do que que eles vão para a creche. A boca a boca também é essencial aqui.

Claro, este é um negócio altamente regulamentado e você deve certificar-se de que cumpre todas as regras relativas ao fornecimento de refeições, os requisitos mínimos de espaço por criança e o número de trabalhadores por criança de que necessita. Descubra por que não é impossível se você não quiser ter muitos filhos.

Pais ou mães que vêm para o trabalho mais cedo podem estar interessados ​​em que eles fiquem com você até a creche abrir.

Anuncie nas escolas ou nos postos de saúde ou consultas do pediatra da região.

Fotógrafo

Se gosta de fotografia e gostaria de se dedicar a ela, esta ideia é para si. Começar um negócio em casa não significa necessariamente trabalhar lá. Graças a isso, você pode criar seu próprio site e cobrir os eventos ou comemorações em que foi contratado.

Para começar, você pode começar fotografando alguns momentos com seus amigos ou familiares para poder criar e desenvolver seu próprio portfólio. Ou seja, seu catálogo de imagens online. Mostre todas as suas habilidades e monte seu próprio estúdio em casa.

Pastelaria em casa

Em linha com uma das ideias anteriores de começar um negócio em casa, o Instagram se tornou uma ferramenta muito valiosa para o nascimento de padarias em casa. Então, se você gosta de cozinhar, mas não sabe por onde começar a se dedicar a isso, faça-o criando uma conta empresarial no Instagram e postando todas as suas criações.

Aos poucos e com o mínimo de conhecimentos em gestão de mídias sociais e marketing digital, você se dará a conhecer e atingirá seu público-alvo em pouco tempo.

Tapeçaria

Começar um negócio de tapeçaria é um bom passo na direção certa e uma boa oportunidade para começar seu próprio negócio se você for criativo e estiver interessado em se tornar um empresário.

Se você não é do tipo que presta atenção aos detalhes, talvez não queira começar um negócio de tapeçaria. No entanto, se você é o tipo de pessoa detalhista que prestar atenção aos detalhes, este é um ótimo negócio para você.

O primeiro passo para iniciar o negócio é se tornar um aprendiz de tapeçaria em americana, se você não tiver as habilidades técnicas e manuais para administrar o negócio. Além disso, o fato de já possuir as competências necessárias para este negócio não o impede de aprender mais.

Chaveiro

Existem vários tipos de máquinas de trabalho de chaves no mercado que você pode adquirir para começar seu negócio de chaveiro.

Depois de começar o planejamento do negócio, é importante obter todas as ferramentas de que você precisa para fazer o trabalho, mesmo antes de fazer o primeiro trabalho. Isso o ajudará a evitar correr quando finalmente conseguir sua primeira tarefa como chaveiro em americana.

Agora, o importante é saber que a maioria das pessoas que trabalham na área de chaveiro, não querem falar muito sobre o negócio de chaveiro que elas já atuam. Isso se deve ao medo de perder seus clientes por sua causa.

Assim, isto significa que deve procurar estabelecer contato com chaveiro que se encontrem um pouco longe de onde se encontra o seu ponto de venda.

Bem essas foram algumas ideias de negócios que são verdadeiramente lucrativos, que porém não meio ignorado pelas pessoas com desejos de empreender.

Como trabalhar com help desk e oferecer um bom suporte aos clientes?

Diversas soluções digitais têm sido incluídas na vivência das empresas, no intuito de potencializar seus resultados e acompanhar a evolução do mercado. Nesse movimento, a ferramenta de help desk se tornou parte do cotidiano dos negócios, e, saber como trabalhar com help desk se tornou essencial. 

Cerca de 75% das empresas já utilizam alguma nova tecnologia em seus processos, como apontou o Relatório de Tendências em CX 2021 da Zendesk, com isso, a aplicação de soluções como o help desk ao dia a dia dos negócios tem se tornado importante nos processos de suporte.

Mas, como trabalhar com help desk? Para implementar o recurso, é fundamental que você entenda o que é, como funciona, seus benefícios e quais as principais características de uma profissional da área. Pensando nisso, preparamos este conteúdo que reúne as principais informações para uma compreensão melhor do assunto.

Boa leitura!

O que é help desk?

“Balcão de ajuda” é a tradução literal do termo help desk, e também uma prévia do que a sistemática tem a oferecer. Esse é um instrumento estratégico dentro de uma empresa, e, por meio dele são criadas várias soluções de suporte, que ajudam a empresa a solucionar problemas internos e externos.

A principal função de um sistema help desk é prestar um serviço ágil aos consumidores, sendo essa uma ferramenta especialmente focada na experiência do cliente.

É por meio do help desk que os negócios resolvem rapidamente às necessidades, dúvidas e problemas reportados pelos consumidores, por meio de um software especializado, que com base nas melhores práticas de ITIL (Information Technology Infrastructure Library), permite o registro, gerenciamento e rastreamento das demandas de atendimento.

Trata-se de uma ferramenta de porta de entrada, pela qual geralmente a empresa realiza seu primeiro contato com os clientes, por isso a importância em escolher corretamente esse sistema, assim como é primordial saber como trabalhar com help desk. 

Como funciona um serviço de help desk?

Um serviço de help desk pode ser implementado tanto interna quanto externamente, e sua principal finalidade é prestar atendimento a clientes e funcionários, quando os mesmos precisarem de suporte técnico.

Normalmente, o serviço de help desk é empregado por meio de um software, onde todos os chamados para suporte são centralizados e categorizados, para então serem atendidos e solucionados pelos agentes responsáveis pelo suporte técnico. 

Empresas interessadas em saber como trabalhar com help desk precisam estar cientes que esse tipo de sistema pode ser aplicado a diversos setores dentre de um negócio, e, atualmente ele é utilizado principalmente em prestadores de serviços de ligados a TI, e também ecommerce B2B.

Para que um atendimento via help desk seja prestado com qualidade, é necessário que a empresa conte com:  

  • um sistema confiável para a emissão e gerenciamento de tickets;
  • integrações omnichannel com variadas plataformas;
  • um serviço eficaz de rastreamento de problemas e ferramentas analíticas para a solução destes;
  • elementos de autoatendimento, como bases de conhecimento e chatbots;
  • opções de feedback do cliente;
  • dentre outras aplicações. 

Além de todas as funcionalidades citadas, é importante que a empresa saiba que ao trocar uma grande central de suporte por um sistema de help desk automatizado, ela precisa contar com ao menos um técnico em help desk, pois, somente um profissional qualificado consegue entender todas as funções desse sistema. 

Principais características de um técnico em help desk

Uma mente analítica

Ser capaz de analisar tecnicamente uma situação é a chave para resolver os problemas do usuário final e se destacar no papel de técnico em help desk. Geralmente, esse profissional entende que os processos de suporte são importantes e não apenas os segue, mas também ajuda a melhorá-los. 

Sabe otimizar o tempo

Um técnico em help desk é uma pessoa que sabe exatamente como trabalhar com help desk, e entende que todos os processos de suporte são colaborativos e precisam de soluções rápidas e claras, para que o tempo seja sempre bem aproveitado e as tarefas sejam realizadas no prazo. 

Comunicação simples e afetiva

Nem todos os clientes e agentes terão a experiência que um técnico em help desk possui, e, a maioria deles não estará familiarizada com termos de tecnologia comuns para os profissionais da área. 

Por isso, contar com um sistema de help desk fácil de usar, além de um técnico em help desk para auxiliar nas operações, é essencial para o bom uso da ferramenta.

Tranquilidade para lidar com pressão

Um bom profissional, que sabe como trabalhar com help desk, entende que esse é um ambiente altamente estressante, e que qualquer erro pode motivar grandes impactos na empresa. 

Um técnico em help desk precisa ser multitarefa, ter confiança em suas habilidades técnicas e não técnicas, para que a pressão por resultados não afete o bom desempenho do seu trabalho. 

Saber trabalhar em equipe

É fundamental que o técnico saiba como trabalhar com help desk em equipe, pois, essa é uma ferramenta que exige muito auxílio técnico, e um profissional do setor que não seja bom em auxiliar outros agentes que usarão a plataforma diariamente, provavelmente não desempenhará bem sua função técnica.

 

A empresa deve investir na qualificação contínua da equipe e também na adoção de um sistema inteligente, fácil e ágil de usar.

A importância de um técnico em help desk em uma empresa

Toda empresa precisa ter ciência que o profissional de help desk é essencial para o bom desenvolvimento do atendimento de um negócio, afinal, é ele o responsável pela primeira linha de suporte aos clientes.

Além disso, é o técnico em help desk o grande responsável por avaliar problemas e identificar soluções, sendo essa uma função importante que quando não desempenhada com qualidade pode afetar a satisfação dos consumidores

Empresas que contam com um bom sistema de atendimento alinhado a um excelente profissional de help desk, conseguem reunir todas as informações de contato com os consumidores em uma única plataforma, e isso torna a dinâmica desse sistema ainda mais prática e importante na manutenção dos atendimentos. 

Vale ressaltar que o uso de um bom software de help desk pode influenciar em como os profissionais conseguem resolver problemas, gerar resultados e reduzir o tempo de resposta dos tickets, sendo fundamental que o negócio invista algum tempo pesquisando um sistema que se adéque às expectativas da organização.